Arte Contemporânea

Arte Contemporânea

Categoria :Artes , Memórias

Street Art

Artistas portugueses de Arte Urbana com técnicas diferentes

Na CESViver dinamizou-se:

Na tarde do dia 10 de Março voltámos ao tema que temos andado a recordar no âmbito das Artes Plásticas – Street Art.

Assim, abordámos:

1 - Três artistas portugueses representantes de três técnicas diferenciadas, prestigiados e consagrados nacional e internacionalmente.

2 – AKA AHENEAH – Ana Martins, a jovem talento que desponta e que eleva o tradicional «ponto-de-cruz» - «SWITCH OVER» - à categoria de Street Art.

Dando continuidade à temática no âmbito da Street Art, hoje a Professora Lourdes Mano apresentou-nos três prestigiados artistas portugueses, reconhecidos e consagrados também internacionalmente, com obras espalhadas um pouco pelo mundo. São eles:

- Alexandre Farto – AKA VHILS

- Artur Bordalo – AKA BORDALO II

- Pedro Campiche – AKACORLEONE

A Professora começou por nos conduzir a vocábulos específicos desta área artística, explicando o seu significado como, por exemplo, «Writer» e «AKA» ou «A.K.A.».

De seguida, houve a preocupação de nos referir dados biográficos de cada um destes artistas, falando-nos dos seus percursos enquanto artistas plásticos contemporâneos e intervenientes ativos em causas ligadas a várias vertentes, nomeadamente ao Meio Ambiente/Ecologia.

Foram muitas as imagens projetadas das obras de cada um deles, referenciando os materiais e técnicas utilizadas para expressarem as suas mensagens de grande preocupação educativa, social, ambiental, ecológica e política.

Sobre AKA VHILS, natural do Seixal, entre muitos trabalhos que nos mostrou deste consagrado artista, referimos apenas e aqui, o espetacular rosto de Zeca Afonso, esculpido na escadaria do pátio da Escola Secundária José Afonso, Arrentela, Seixal, a pedido da sua ex-professora; a magnífica guitarra portuguesa - «Movimento Perpétuo» - que criou aquando da elevação do Fado a Património da Humanidade; «Quimera», o prato decorativo concebido a pedido da Fábrica das Faianças Artísticas «Bordalo Pinheiro»; a homenagem a Amália Rodrigues e à Calçada Portuguesa.

AKA BORDALO II – também deste consagrado artista, neto do Pintor Real Bordalo, tivemos oportunidade de conhecer ou recordar, muitas das suas obras emblemáticas, assim como a sua grande preocupação ambientalista, também ligada aos animais em vias de extinção ou não, já que estes são a forma direta de retratar a Natureza e aquilo que os destrói - o lixo, a poluição, o desperdício e a contaminação.

Por todo o País e estrangeiro encontramos a recriação de imensos animais totalmente confecionados com o aproveitamento de caixotes do lixo, pneus, materiais elétricos e eletrónicos, enfim, um mundo de lixo e desperdícios de uma sociedade altamente consumista e nada preocupada com as consequências ambientais e ecológicas, como por exemplo, o «Lince Ibérico», no Parque das Nações, em Lisboa, obra recentemente inaugurada.

Destacamos ainda que, a convite da National Geographic, Bordalo II criou uma obra espetacular com os trezentos quilos de lixo recolhido nas praias e no mar, junto a Cascais. Esta obra foi um alerta contundente com o objetivo da preservação dos Oceanos.

AKACORLEONE – entre muitas obras de Pedro Campiche que foram projetadas, caracterizadas pelas cores vivas e brilhantes, destacamos aqui apenas as seguintes: mural intitulado «Sagres Beach Way», na praia de Carcavelos, pintado a convite da Sociedade Central de Cervejas e Bebidas; «Balance», nome do recinto polidesportivo do Campo Mártires da Pátria, em Lisboa, parceria com a galeria de Street Art Underdogs, de Vhils, a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Arroios e a Plataforma Desportiva Hoopers; painel comemorativo dos 75 anos dos voos da KLM em Portugal, entre Lisboa e Amesterdão; utilização de massa de modelar na elaborou uma série de figuras em miniatura para criar a campanha publicitária de uma operadora de telecomunicações móveis portuguesa, afirmando que: «Num mundo baseado em computadores, é importante preservar um estilo e uma estética artesanal».

Para terminar esta sessão, a Professora Lourdes Mano apresentou-nos a jovem Ana Martins – AKA AHENEAH.

Segundo esta jovem artista, tudo começou em 2016, aos 19 anos: «Desde sempre que me lembro de ver as minhas avós e a minha mãe a tricotar e a costurar; e desde muito cedo que pedi para me ensinarem».

Acabados os estudos em 2017, AKA AHENEAH inicia-se na Arte Urbana, trazendo o «ponto-de-cruz» para as ruas. O trabalho da designer chama-se «Switch Over», e é uma homenagem à infância e às suas avós.

Podemos ver os seus trabalhos nas Caldas da Rainha, Vila Franca de Xira, onde nasceu, e noutras cidades. Também em Espanha é já muito apreciada.

O Presidente da Junta de Freguesia, João Santos, esclarece que «com o contributo da Ana Martins, Vila Franca de Xira chegou aos quatro cantos do mundo, e de uma forma prestigiante».

A finalizar esta sessão bem interessante e com conteúdos inovadores para grande parte dos participantes, todos se reuniram à volta das mesas para um lanche reconfortante e conversas bem agradáveis.

MLMR

Orientadora: Maria de Lourdes Mano

Arte Urbana ou Art Street


4 Comments

M. Lourdes Mano

2 de Abril, 2020 at 2:12 am

Querida Luisinha, bem-haja pela gentileza e atenção que tiveste na publicação dos conteúdos referentes a esta sessão.
Se for possível, querida amiga, solicito que alteres algumas fotos:
1 – Na apresentação do texto, junto ao nome do artista AKACORLEONE, está uma foto de um trabalho esculpido num muro que pertence ao VHILS. Se conseguires substituir essa foto, agradecia imenso que colocasses uma que tem uns contentores muito coloridos, junto à ponte sobre o Tejo. Esta sim, pertence ao AKACORLEONE.
2 – No vídeo, se conseguisses endireitar a foto da escultura de LUÍS DE CAMÕES, do artista VHILS, e também a do LINCE IBÉRICO, no Parque das Nações, do BORDALO II, agradecia também imenso.
Querida Luisinha, Xi-coração grande nosso e reitero o meu agradecimento pela atenção, colaboração e trabalho na publicação destes conteúdos.
M. Lourdes Mano

    Luisa Bernardo

    2 de Abril, 2020 at 10:15 pm

    Olá, mas que bom, chegou a pessoa que eu precisava no momento certo. Agradeço imenso querida colega e amiga por todo o apoio que nos puderes dar. Este site é de todos e quanto mais colaboradores puderem ajudar melhor. Vou fazer como dizes a rectificação dos conteúdos publicados e agradeço que confirmes, ok. Sempre ao vosso dispor. Um abraço amigo e bjs. LB

Rosa Maria Duarte

2 de Abril, 2020 at 9:47 am

Parabéns profa. Maria pela sua colaboração e empenho nas atividades do projeto Cesviver. Muito agradeço em meu nome e das utentes que semanalmente nos procuram. RD

M. Lourdes Mano

3 de Abril, 2020 at 9:08 am

Olá, bom dia querida Luisinha.
Reparei agora que não foi enviada a mensagem de agradecimento que te enviei há umas horas, talvez porque a enviei do tablet e, por qualquer motivo que desconheço, ela ficou pelo caminho…
Eh Eh Eh Eh
Querida amiga, reitero o meu profundo agradecimento pela tua grande gentileza, atenção e disponibilidade em atender às minhas solicitações com uma celeridade impressionante.
Bem-haja por tudo, querida Luisinha.
Aproveito esta oportunidade para te felicitar pelo trabalho magnífico que continuas a realizar para a nossa CES e nos seus projectos/valências, ficando bem patente o trabalho altamente meritório da nossa associação.
Muitos parabéns, querida amiga Luisinha.

Um enorme xi-coração cheiiiiinho de saudades, para ti e Família e os votos, na medida do possível, de uma Páscoa Feliz.

M Lourdes Mano

Adicionar comentário